Micropigmentação labial volta a ser sucesso entre as mulheres

Febre entre as irmãs Kardashian, Carla Bruni e Cindy Crawford a Micropigmentação Labial chegou por aqui gerando grande alvoroço nas celebridades Brasileiras.

Simone da dupla com Simaria, foi uma das que aderiram recentemente, à nova sensação. Em seu Instagram a cantora confidenciou aos seus seguidores que aderiu ao tratamento para dar mais cor aos lábios.

Adriana Santana, ex BBB e influenciadora digital, também já confessou ser adepta da técnica. Nas suas redes sociais, são só elogios. Assim como a ex de Neymar, Carol Dantas.

Impossível negar que o procedimento estético ganhou espaço também entre as anônimas. Que utiliza a técnica para deixar a boca mais sexy, com aquela cor desejada, deixar o contorno dos lábios marcado, além de revitalizar, clarear e reproduzir o efeito Liptint permanente.

Segundo a micropigmentadora Ágatha França, o procedimento conta com múltiplas funções, entre elas deixar os lábios mais volumosos e simétricos.

“Esse tratamento estético, também é muito utilizada para corrigir imperfeições, possível ausência de contorno e simetria nos lábios, ou seja, ajusta em proporção o lábio superior e inferior”, orienta.

Para cada função, no entanto, é utilizado um tipo específico de procedimento. Segundo Ágatha a Revitalização Labial é usada para dar tom de rosa claro aos lábios, o famoso “ar saudávmel”. Já para quem deseja uma cor mais marcada a indicação é o Aquarelle Lips. No caso da cantora Simone a técnica usada foi para clarear os lábios, através da técnica, Neutralização Labial.

Ágatha alerta ainda, sobre dúvidas e alguns cuidados que devem ser tomados antes, durante e depois do procedimento, tais como:

1 – Tempo de duração da técnica na boca/lábio? Precisa de manutenção? De quanto em quanto tempo?
A micropigmentação labial não é uma técnica definitiva, mas sim, um procedimento de beleza de longa duração. O pigmento é depositado mais superficialmente, podendo ter durabilidade de 1 a 2 anos. Já a revitalização labial tem uma duração menor ainda, de 2 meses a 1 ano.
São feitas duas sessões. A segunda que acontece após 45 dias, é chamada de retoque. E a manutenção pode ser realizada anualmente.

2 – Dói ou é indolor?
Pode ocorrer sim, um leve desconforto, por ser um procedimento pouco invasivo, por isso, utilizamos pomada anestésica manipulada com concentração um pouco mais alta, para que a cliente sinta menos dor possível.

3 – Qual método é usado?
Na micropigmentação labial usamos agulha e um demógrafo, e na técnica utilizamos agulha de uma ponta ou de três pontas para realizar o contorno e o preenchimento da cor nos lábios.

4 – Existe restrições para fazer ? (grávidas podem fazer?, indicada para qualquer tipo de pele/lábio)
Existe sim algumas restrições para fazer uma Micropigmentação labial. Deve ser investigado detalhadamente, se a cliente está em condições de saúde e se não está tomando algum tipo de medicamento que interfira no resultado do procedimento, como Ácido Acetilsalicílico, Antibióticos e Corticoides. Também é importante perguntar, se a cliente já teve ou tem com frequência o herpes simples; pois, caso seja portadora do vírus, deverá fazer prevenção com medicamento apropriado para tal.
Gestantes, clientes com doenças na mucosa labial, como queilite, manchas ou verruga, assim como os lábios ressecados, o procedimento é contra indicado.

5 – Quais são os cuidados fundamentais pós procedimento?
Os cuidados pós micropigmentação, é fundamental. Até para que o resultado fique perfeito. Não pode pegar sol (no mínimo 15 dias), não beber bebidas alcoólicas, não fumar durante o período de cicatrização (caso seja fumante), evitar maquiagem e academia, não pode beijar nos próximos 5 dias, não tomar antibiótico e anti-inflamatório, evitar comidas ácidas cítricas e pigmentadas.

Nina Machado

Jornalista, especialista em marketing digital e gestão de pessoas trocou o mundo corporativo em busca de uma vida mais conectada com seu propósito. Em 2019 criou o projeto Ficar Bem aos 40 para abordar assuntos do universo feminino 35+. Além disso, é co-editora do Corra Mais e repórter do Inova Mais, ambas editorias do portal RIC Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo